sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

"VAMOS ESPERAR"


Vamos esperar que seja um bom ano
Vamos esperar que seja bem melhor
Vamos esperar que seja com mais amor
Vamos esperar que seja mais bonito.


Vamos esperar nossos sonhos realizar
Vamos esperar num mundo melhor acreditar
Vamos esperar estar livres da crueldade
Vamos esperar ter uma vida cheia de felicidade.


Vamos esperar um Feliz e abençoado 2011.

RSantos

49a. Edição Musical


" ANO VELHO E ANO NOVO "



Sou o ano velho que marcas deixei
De muitas conquistas que realizei.
Sou o ano novo cheio de alegrias
Trazendo amor e boas energias.

Sou o ano velho que deixa saudades
De muitos momentos de felicidades.
Sou o ano novo que traz esperanças
Para a realização de muitas conquistas.

Sou o ano velho que vivi de verdade
Fazendo tudo que me deu vontade.
Sou o ano velho com desafios a vencer
Esperando um mundo melhor fazer.

Sou o ano velho que agora se despede
Deixando um beijo e levando a saudade.
Sou o ano novo que acaba de chegar
De braços abertos para a todos abraçar.

RSantos


19a. Edição Poemas

Imagem Net

" Para meu filho"

Meu querido filho




Sei que  agora tens tua própria vida e sinto saudades de tua presença. Estás morando perto, mas às vezes pareces que estás longe demais.

Em alguns momentos me vejo nesta cobrança constante por um beijo seu, um abraço bem apertado. Quantas vezes prometes a tua mãe até que vens passar um final de semana e por um motivo qualquer esse encontro fica adiado.

Quantas vezes trocamos alguns telefonemas a até te envio alguns e-mails que trazem um pouco de alegria para esse coração de mãe cheio de saudades e que carrega um grande amor por ti.

Escrevo estas poucas linhas para desejar um Feliz Ano Novo cheio de felicidades, realizações e muito sucesso e que consigas trilhar esta vida conseguindo ultrapassar todos os obstáculos e conquistar as vitórias tão sonhadas.

Sempre a te esperar a hora que for aqui se despede essa tua mãe que o ama muito.

Beijo grande e até breve!

RSantos
24a. Edição Cartas
Tema: Boas Festas

3a. Edição Decodificando Cartas



Tema: Cobrança


Imagem retirada da NET

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

"BRINCANDO NA CHUVA"

O dia estava bom para ficar em casa porque além de ser domingo não parava de chover deixando todas as ruas da redondeza alagadas.

Marcela tinha seis anos, era muito esperta e morava numa Vila de casas que ficava no final da rua. Tinha uma turma de amiguinhos que sempre se juntavam para brincar, mas nesse domingo por mais que ela quisesse uma companhia não apareceu ninguém.

Travessa e teimosa sempre dava um jeito de driblar sua mãe e saia escondida para ficar na calçada em frente a sua casa. Toda sapeca lá estava ela com seu guarda chuva cor de rosa passeando na chuva.


Seguiu brincando com as poças d’água a caminho do portão de entrada da Vila. Lá fora estava o vigia que ela chamava de Tio Antonio. Ele ficava o tempo todo sentado em sua cadeira e para se proteger da chuva abrira uma barraca de sol.

O Tio Antonio era muito brincalhão e adorava bater papo com as crianças e contar algumas histórias que eles adoravam. Marcela estava pensando em ficar conversando com seu amigo,mas ficou receosa de que ele pudesse querer avisar a sua mãe que viria lhe buscar dando-lhe uns bons puxões de orelha.

Achou uma caixa de papelão que estava sob a marquise de uma das casas e foi logo fazendo dela um esconderijo. Ficou ali dentro da caixa se cobrindo com seu guarda chuva e com seus olhinhos atentos a tudo que se passasse lá fora na rua.

De repente viu dois homens chegarem perto do Tio Antonio e começarem a falar alto e batendo nele. Ficou assustada e sem entender o que estava acontecendo. Ela se encolheu dentro da caixa e começou a pensar em como ajudar seu amigo. Lembrou que em uma das histórias que ele contava dizia sempre:
- É preciso muita coragem para enfrentar um inimigo, e ainda mais coragem para enfrentar um amigo.

Marcela não escutou mais vozes e devagarzinho foi levantando a cabeça para fora da caixa. Vendo que não tinha ninguém no portão procurou sair rapidinho de volta para sua casa e foi logo contando para sua mãe o que tinha visto. Nada de grave acontecera ao Tio Antonio que no dia seguinte estava de volta sentado no mesmo lugar.

Depois disso Marcela nunca mais fugiu de casa passando a ser uma menina muito obediente.

RSantos

         
3a. Edição Começo e Fim



Escrever um conto começando com a letra "o", e terminando com a letra "e"



60a. Edição Filme           








Imagem retirada da NET

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

" ESPERO E VOCÊ NÃO VEM"



Espero na estação do trem
A chegada do meu bem
Que atrasa como ninguém
E até marca e não vem.

O ponteiro do relógio
Mostra que passou da hora
Do nosso compromisso
Tenho vontade de ir embora.

Como posso aceitar
Poder com ele ficar
Ser um feliz casal
Se ele não é pontual?

Escolhi ele para viver
Assumi um compromisso
E pensava o conhecer
Mas falta o respeito.

RSantos


17a. Edição Poema - Compromisso


Imagem retirada da NET






"ADEUS PARA SEMPRE"


João,


Com as mãos trêmulas e meu coração disparando escrevo estas poucas linhas para me despedir de toda as tristezas e mágoas que me deixastes durante estes anos que convivemos juntos.

Poderia encher este papel só escrevendo sobre quantas vezes sabia que me traias atingindo em cheio o meu coração, mas sofria calada com medo de perder o teu amor, de não mais te ver. Fingia que dormia quando, quase como uma pluma, deitavas ao meu lado exalando ainda o cheiro da noite de pecado.

Fui tua companheira, tua amiga, tua mulher que sempre esteve presente reparando teus erros, escutando teus desabafos, cuidando quando estavas doente, aturando as tuas ressacas e nunca que destes o devido valor a isto. Agora cansei, o tempo se encarregou de acabar com este sentimento que havia em meu coração e quero seguir para uma nova vida longe daqui . Quero seguir sozinha e descobrir coisas novas, sentir vontade de viver, sentir ser amada novamente e começar a olhar para mim procurando recuperar esse tempo que perdi sendo um trapo nas tuas mãos.

Acabou, não quero mais te ver, suma da minha vida. Espero que possa ter tempo para refletir em tudo o que fizestes e olhar para dentro de ti mesmo e ver o quanto és fraco e vazio. O que hoje sinto é vergonha de ter aguentado calada tanto tempo sem reagir.

Deixo esta casa levando o que é meu de direito e com a certeza absoluta que não olharei para traz novamente, pois seguirei em frente para viver um novo presente e passando a borracha neste triste passado.

Adeus para sempre!
"Maria"

RSantos
 

1a. Edição Decodificando carta - Tema Despedida

nota 9,7
Getty imagens
Edição carta BLQ em 09 jul 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

"Quero voltar a sonhar"


Na solidão desta estrada
Não sei aonde vou chegar
Caminho bem devagar
Pensando na minha vida.

No rosto uma suave brisa
Traz-me uma recordação
Que balança meu coração
Enchendo de emoção.

Sonhos de pura fantasia
Um amor que virou poesia
Tristeza e melancolia
Deixando-me nesta agonia.

Quero um lugar encontrar
Para deixar de chorar
Voltar novamente a sonhar
Ter alguém para amar.

RSantos


16a. Edição Poemas
Projeto Bloínquês
Imagens retiradas da Net

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

" AMANHÃ SERÁ OUTRO DIA"

É quase de manhã e ainda não dormi. Vou para janela na esperança de ver o meu amor chegar para ficar comigo. Gostaria tanto que tudo o que dissera ao telefone não fosse verdade.

Olho para o sol que com seu brilho me consola e alivia a minha tristeza. Desde que o conheci numa festa na praia posso dizer que o nosso amor foi à primeira vista. Foi lá em plena luz do Sol que, pela primeira vez, fizemos amor unindo nossos corpos sedentos de paixão.

Depois desse dia não conseguimos mais viver um sem o outro compartilhando nossas vidas. As tarefas diárias se tornavam agradáveis e tudo era motivo de felicidade porque sabia que depois do trabalho voltaria para casa e ele estaria lá me esperando.

Será que a minha profissão de engenheira sempre envolvida em reuniões com projetos e obras em relação a sua de fisioterapeuta, onde nossos horários eram diferentes, teria contribuído para a nossa separação? Questionei-me muito durante a noite toda para procurar entender o porquê dele me pedir um tempo através de uma ligação telefônica. Será que não gosta mais de mim?

Com o coração partido, a alma sofrida e despida de qualquer orgulho ainda implorei para conversarmos em casa com mais calma. Precisava saber se me amava ainda porque um sentimento como o nosso não podia ser tratado pelo telefone. Numa última tentativa declarando todo o meu amor disse:
- Você é minha vida e não consigo imaginar passar um dia sem seu olhar, sem seus beijos, sem sentir o seu corpo, mas tudo foi em vão e, antes de desligar, ele ainda me pergunta friamente:
- Por que você não liga novamente daqui a dois meses?

Ouvindo essa pergunta a minha respiração ficou ofegante, a voz embargada e com um grande esforço respondi que não sabia o que poderia acontecer até lá. Quase a ponto de perder o controle desejei que tivesse um bom tempo e desliguei.

Aqui estou ainda a falar comigo mesmo com a cara inchada de tanto chorar. Estou cansada e preciso dormir um pouco na certeza que quando acordar vou estar melhor.

Estou triste, nada me parece bonito, tudo se transformou em sombras ficando as lembranças dos momentos de alegria e de como éramos felizes.

Hoje não consigo sorrir de tanta dor que carrego dentro de mim.
Hoje estou frágil e desisto de ver o sol nascer... Preciso ficar no escuro e descansar os meus olhos.
Hoje me sinto sem forças, sem um pedaço da minha vida.
Amanhã será outro dia e muita coisa pode surgir num novo amanhecer.

RSantos

46a. Edição Musical
44a. Edição Conto História

imagens retiradas da NET

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

' EU SÓ REZO ..."


Eu só rezo para ficar bem
Cansada de tanto sonhar
Um grande amor encontrar
Triste por não ter ninguém.

Eu só rezo para poder dizer
Que acredito no Seu poder
Trazendo a força de viver
Para meu caminho percorrer.

Eu só rezo para poder sentir
A Sua presença no coração
E poder pegar na Sua mão
Que não me deixes desistir.

Eu só rezo para poder ouvir
O som da minha oração
Em forma de uma canção
Que me embala para dormir.

RSantos
45a. Edição Musical

imagens retiradas da NET