sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

"Carta ao inimigo "



Caro Inimigo
Já tem um tempo que não nos falamos e agora mais do que nunca não podia deixar de escrever esta carta para lembrar de uma vez por todas que a violência, o vício e a maldade não vão te levar a lugar algum.
Todo o dia em minhas orações peço a Deus que ilumine o seu coração para que consiga enxergar a bondade, a felicidade e a alegria de viver.
Sei que diáriamente vendes a própria alma por um pedaço de “veneno” que está destruindo e acabando com sua vida. Quando digo isso é porque já mancharam as suas almas de sangue para se alimentarem. Tiraram vidas em troca da própria morte.
Desculpe se as palavras que aqui escrevo possa não estar agradando, mas sou uma pessoa sensível, justa, amiga, que foi educada nos princípios que primam pelo amor ao próximo, pela educação e respeito às crianças e aos mais velhos.
Como posso ficar imóvel e calada diante dessa marginalidade que usa como arma as inocentes crianças que hoje transbordam as ruas e assombram a todos?
Como posso aceitar essa violência que nos leva a sermos acometidos pelo “medo”?
Veja que você está sozinho e que todos estão unidos lutando contra o mal. Sonho com o dia que virás nos pedir perdão e então poderei agradecer a Deus por tão grande benção.
Apesar de tudo vou ficando por aqui desejando que consiga estar bem porque uma coisa tenha a certeza de que não ficarás livre do castigo que merece por todo o mal que vem praticando.
Sem mais,
A Remetente


RSantos

29a. Edição  Cartas
Tema: Inimigo

Imagem da NET

Um comentário:

  1. Não gosto desde negócio de Inimigos. Sério. Acho muito ruim. Sim, tenho algumas pessoas que eu não gosto, mas não as considero inimigas. Acho isso muito complexo. Não sei. beijos

    ResponderExcluir