sexta-feira, 19 de novembro de 2010

" A COOMISSÃO AVALIADORA"



Vivi imensamente esses anos todos, cheia de disposição e energia, certa de que sabia tudo. Sempre achei que era dona da verdade. Comecei cedo a minha jornada de trabalho e estudo em busca de um crescimento pessoal almejando condições melhores como profissional.

Casei, constituí uma linda família com filhos, netos, sobrinhos que hoje enchem os meus dias. Consegui conquistar o meu espaço, enfrentar os desafios com coragem e dignidade. Entre erros e acertos, tristezas e felicidades segui minha vida da melhor maneira.

O tempo foi passando e comecei a ver que a vida não me proporcionou um “The End” onde tudo são flores. Cheguei à conclusão que todo o sucesso que alcancei não foi suficiente para evitar o tempo e a esperada aposentadoria. Como empregado do setor privado só me restou um salário de aposentado que não me permitiu manter o mesmo padrão de vida.

Tive que deixar de lado aquele sonho de descansar, viajar, diminuir o ritmo depois de tantos anos trabalhados. Abri os olhos de verdade para a triste realidade de que tenho que trabalhar para manter uma qualidade de vida.

Perto do fim, começo a pensar no início, a pensar em recomeçar. Começo uma nova luta só que com mais conhecimento, tranqüilidade e experiência profissional. Na busca de um caminho com  novas conquistas e na realização de novos sonhos vislumbramos a carreira pública como a possibilidade de crescimento e estabilidade de emprego.

Hoje estou sentada nesta sala, escrevendo esta redação, competindo por uma vaga e certa de que “nunca é tarde para recomeçar”.

A candidata

RSantos
18a. Edição cartas - Recomeçar


Imagens da NET

Nenhum comentário:

Postar um comentário