sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"Meu querido Eu"


Meu querido Eu

Estou aqui em frente a este espelho desgastado pelo tempo, mas testemunha de quase todos os momentos de minha vida. Você sabe que preciso falar com alguém, preciso desabafar e quando procuro aqueles que poderiam me ouvir não dispõem de tempo ou, quem sabe, não estão com paciência para me ouvir.

Sempre fui uma mulher que pensa mais com o coração do que com a razão. Sempre fui romântica demais, aquela super esposa, aquela super mãe. Incansável em minhas tarefas, conciliando as minhas atividades profissionais as do lar e que como dona de casa sempre fiz o suficientemente necessário.

Faz um ano que lutei com todas as forças para superar a tristeza, o vazio que senti com a partida do meu único filho que era natural e inevitável. Filhos são esperados, desejados, amados e quando percebemos estão prontos a seguir suas próprias vidas, a construir sua própria família. O meu coração parecia que ia explodir de tanta aflição, mas o mundo o chamou e sei que ele tem que deixar sua marca nos caminhos que escolher da mesma forma que assim o fiz. Agora está tudo bem, já assimilei essa fase e ocupei esse espaço com outras coisas.

Sabes que sou simplesmente uma mulher onde tenho momentos de uma grande fragilidade, momentos de uma fortaleza que removo montanhas em defesa daqueles a quem amo. Passo por fases que me sinto no abandono onde junto sentimentos de tristeza, solidão que o coração até chora, mas ajuda a achar forças para continuar essa minha caminhada pela vida.

Tem dias que acordo cheia de alegria que meu coração explode de felicidade, enfim, essa mulher aqui está sempre na busca de novas realizações, de novos sonhos.

Hoje sou uma blogueira e como gosto, como me faz bem a alma. É um mundo cheio de sentimentos onde conheço pessoas lindas e maravilhosas, passeio por lugares diferentes e cada dia tem uma novidade. Uma forma que me completa é escrever, interagir com esse mundo virtual e buscar transformar em realidade todos os meus sonhos.
Confesso que até quando fico me admirando neste espelho me sinto até mais jovem. Aquele rosto cansado, abatido, amargurado já não está mais presente e sua imagem foi apagada sem eu perceber.

Acho que já falei demais e agora vou deixar você descansar minha amiga inseparável. Sei que sempre que precisar você estará aí pronta para me escutar.

Despeço-me com todo o amor e carinho que tenho por mim.

RSantos
ism
17a. Edição  Cartas - Um ano

Projeto Bloínquês


Imagem retirada da Net 

2 comentários:

  1. Tão bom conversar com nosso EU e principalmente saber ouví-lo..

    O meu coitado tantAS VEZES O DEIXEI FALANDO, FALANDO E FIZ O QUE eU QUERIA,RSRS...BEIJOS,CHICA

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita e pelo comentário.
    Adorei teu texto.
    Principalmente porque enxerguei a mim em alguns trechos.
    Boa Sorte para nós.

    Abraços!

    ResponderExcluir