sexta-feira, 26 de novembro de 2010

"O INCERTO"



O fim é belo e incerto, depende de como você vê.
Uma mulher que atrás de sua beleza se esconde
Com um olhar de um brilho contagiante
Que sem pensar você se entrega loucamente.

Seus lábios carnudos de desejo
Traziam um sabor de mel no seu beijo
O meu coração disparava de medo
Em pensar neste amor incerto.

Agora percebo que tudo é ilusão
É uma mulher sem coração
Que vende seu corpo
Achando que tudo está certo.

RSantos

44a. Edição Musical
Projeto Bloínquês

2 comentários:

  1. Mulheres sem coração não fazem bem nunca à ninguém...Lindo!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo seu poema, tbm estou participando dessa edição.Se puder visita meu blog. Beijos

    ResponderExcluir